Lembranças de Verdade

Sabe aqueles dias onde algumas lembranças nos incitam a sair da rotina? Hoje é um daqueles! Lembrando-me de ter lido, a poucos dias, um texto de Fernando Pessoa, decido revirar meus ármarios e procurar por algum texto interessante. Ao retirar uma biografia de Einstein (recente até!) de um dos armários eis que cai, sobre meus pés, um pequeno papel com algumas citações rabiscadas à caneta que, por improviso, foi promovida a marca-página anos atrás.

Passando a vista pelas citações, retenho-me em uma que há anos não leio.

“Amo mentiras, é verdade! Amo também àquelas verdades de mentira. O que seríamos sem elas? Sabemos que, para viver, sonhar é preciso. E o que são os sonhos além de verdades? Acredito também que a vida seja feita de escolhas: ou se vive para morrer ou se morre por ter vivido. Eu escolhi amar!”

Pablo Queiruja

Tendo terminado esta breve leitura, lembro-me de contos, lendas, poesias e livros ja lidos e penso: quantos ainda lerei? Quantos já não terei esquecido? Guardo o papel com a certeza de que, algum dia, voltarei a encontrá-lo (“meu antigo marca-páginas”) e com a esperança de que lembranças como as de hoje voltem a me relembrar como é bom viver!

Anúncios