Se eu fosse um herói

Existem aqueles dias em que você SABE que precisa escrever. Não porque está inspirado ou algo parecido, mas simplesmente porque você sabe que a única maneira que você tem de SE entender e de que, talvez, algumas pessoas entendam – nem que seja uma parte ínfima do todo – o que se passa na sua cabeça é através da escrita. Em nossas vidas existem muitas coisas boas e muitas coisas ruins. A maioria das pessoas simplesmente tenta se afastar das coisas ruins e se apegar às coisas boas, até mesmo quando essas coisas não existem. Apegam-se a ilusões, criam suas próprias verdades e muitas vezes esquecem das consequências. Outras pessoas têm consciência disso tudo e, justamente por isso, tentam salvar as pessoas que amam das coisas ruins e dar tudo de bom para elas. Essas pessoas tentam fazer com que seus amigos vivam em um mundo de bondade, tentando resolver todos os seus próprios problemas e os problemas dos demais. Elas tentam, mas super-heróis não existem! Eles podem até existir, mas hoje me dei conta de que não sou um deles.

Se pudéssemos carregar todos nas costas…! Quando tentamos, nossas pernas falham, sentimo-nos cansados e de uma hora pra outra acabamos deixando tudo cair. Pelo menos é assim que me sinto nestas horas. De uma forma ou de outra existem coisas nas vidas das pessoas que nós não podemos e não devemos interferir. Talvez porque não seríamos capazes de resolver seus problemas – apesar de sempre acreditarmos que sim -, talvez porque elas têm de andar com as próprias pernas. Se não, pra que haveriam elas de ter pernas? E alguns de nossos problemas tomam vida em rincões inalcançáveis pelas outras pessoas. Sendo assim, elas nunca poderão entender o problema em si e, portanto, somente nós seremos capazes de resolvê-lo. As outras pessoas podem simplesmente AJUDAR. Mas devemos lembrar que ajudar não é sinônimo de “resolver tudo para os outros”…

Infelizmente eu descobri algumas dessas coisas um pouco tarde. Mas como dizem por ai: antes tarde do que nunca! Sabe aqueles momentos em que você só consegue pensar nas coisas ruins que aconteceram com você e nas pessoas a sua volta e não consegue se lembrar das coisas boas? Nessas horas, quando você as lembra, elas aparecem somente para lhe mostrar o quão ruim está a sua situação. Isso acontece como se as coisas boas lhe fossem bloqueadas de alguma maneira, como se alguém tivesse criado uma barreira entre os momentos alegres e tristes e lhe jogassem no lado da tristeza. Você fica sufocado com tudo isso e luta desesperadamente pelo ar, como se estivesse morrendo afogado. Você olha para o futuro e só consegue enxergar o presente: um beco sem saída, uma mente degenerada pelas mágoas e… Neste momento aparecem as lágrimas e até aquelas palavras que você não tinha coragem de dizer. Em alguns casos, quando a “salvação” não se demonstra possível, você acaba optando
pela opção que lhe parece mais fácil: o suicídio. E o mais engraçado nisso tudo é que, como na procura desesperada pela vida, você acaba optando pela morte?

Você sobrevive e para pra pensar. Pensa em tudo o que foi e tudo o que é. Nos erros e acertos, em como seria se tivesse tomado pelo menos um passo em outra direção e como as pessoas lhe enxergam. Ah, se eu fosse um herói! Olho agora para as coisas ruins que aconteceram com as pessoas que amo e compreendo. Isso faz parte da vida que ELAS têm que viver. Compreendo também que posso ajudar mas que também preciso de ajuda. Fico feliz por estar vivo e espero continuar vivendo e aprendendo com meus erros e acertos. Se eu fosse um herói, talvez não cometesse erros, mas com certeza eu nunca poderia entender o que é viver.

Autor: Rafael Laranjeira Toscano

É pessoal, demoro muito pra fazer atualizações mas elas uma hora aparecem AUHAUHAUUAH

Desculpem-me pelo tamanho do texto e se deixei passar algum erro de português. Não tive tempo pra revisar o texto e, portanto, n sei se deixei passar algum erro bobo.

Espero que gostem. ^^

Até a próxima!

Anúncios